Agenda da vida, da liberdade – Clipping

RETIRADO ORIGINALMENTE DE Último Segundo
-x-x-x-
Professor titular da USP, Renato Janine Ribeiro defende que país vive momento decisivo para sua consolidação como uma democracia que efetivamente funciona

Em ensaio escrito em março para a revista Interesse Nacional, lançada em 2008 e publicada trimestralmente, o filósofo Renato Janine Ribeiro, professor titular da Universidade de São Paulo, apresenta uma análise em que associa a mobilização popular por melhorias a um momento decisivo para a consolidação do Brasil como uma democracia que efetivamente funciona.

Batizado de quarta agenda da democracia brasileira, este momento sucede cronologicamente os avanços no campo da inclusão social; o fim da inflação; e o fim da ditadura militar. Em entrevista ao iG, Renato Janine Ribeirou falou sobre o papel dos protestos iniciados em 2013 para sua teoria; criticou manifestações que cerceiam a liberdade da população, incluindo aí as greves de metroviários que pararam São Paulo em junho deste ano; e defendeu uma mudança de mentalidade da população para que conquistas sejam duradouras.

iG: Em que momento o Brasil se encontra atualmente, de acordo com sua teoria?

Renato Janine Ribeiro: O país vai passar agora pela quarta agenda da democracia. A primeira foi sair da ditadura; a segunda, matar a inflação; desde o início dos anos 2000 estamos vivendo a do social, que já está consolidada embora ainda precise avançar; e, desde o ano passado, entrou na pauta a melhoria dos serviços públicos. Temos, então, três etapas já realizadas e que demoraram de 10 a 20 anos cada uma para acontecer. Todas contaram com a mobilização social para então se transformarem em uma causa nacional, ainda que o fim da inflação e a conquista de melhores serviços públicos sejam dependentes necessariamente de conhecimento técnico, e não apenas do clamor popular.

Continuar lendo

O papel das humanas, por Renato Janine

RETIRADO DO BLOG do sr. Luiz Nassif

De um ponto de vista que não é o dos autores, mas também não vai contra o deles, tenho um artigo que publiquei no Jornal da Ciência (em papel) em março de 2009:

A falta que as Humanas fazem

Renato Janine Ribeiro

Tenho certeza de que, como diretor que fui de Avaliação da Capes no período de 2004 a 2008 (ver http://www.observatoriodauniversidade.blog.br/Blog/blog/2009/01/12/817c1…), não privilegiei de forma alguma as áreas de Ciências Humanas, Sociais, Letras e Artes, embora, por ser pesquisador de Filosofia, provenha deste campo. Sei que alguns colegas de minha grande área até discordam da avaliação tal como ela é praticada. Talvez eu até tenha tido maior apoio de outras áreas, como as Engenharias, do que da minha, e não cansei de elogiar a posição dos engenheiros, tanto por sua educação quanto por seus projetos e convicções.

Continuar lendo