A natureza dos números na República de Platão

RETIRADO DO site SciELO – Revista Kriterion

-x-x-x-x-x-x-x-x-x-

A natureza dos números na República de Platão (PDF)
Anastácio Borges de Araújo Jr.
Professor de Filosofia Antiga do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Pernambuco, UFPE.
abaraujojr@uol.com.br

RESUMO

É incontestável a presença das matemáticas nos diálogos de Platão, todavia o alcance e o sentido desta presença é matéria de controvérsia entre os especialistas. Alguns acreditam que os temas matemáticos empregados nos diálogos são fantasias matemáticas, outros defendem baseados, sobretudo no testemunho de Aristóteles, que Platão teria substituído na sua hipótese as formas inteligíveis pelos números ideais. Sem tomar partido de antemão nestas querelas, o que propomos aqui é uma investigação acerca da natureza dos números fundamentada exclusivamente nos textos de Platão, particularmente orientada por uma passagem do livro VII do diálogo República(525 b11- c3), em que Sócrates diz o seguinte: “Seria, portanto, conveniente colocar este estudo, ò Glaucon, dentro de uma legislação e persuadir aqueles que vão participar das grandes coisas na cidade a irem ao cálculo e a aplicarem-se a ele, não nos seus afazeres privados, mas até chegarem à contemplação da natureza dos números através da própria intelecção (…)”

Palavras-chave: Números, Platão, República, formas inteligíveis

Continuar lendo

A natureza do filósofo

RETIRADO DA revista Kriterion

-x-x-x-x-x-x-

A natureza do filósofo (PDF)
Emilia Maria Mendonça de Morais – sukuka@uol.com.br
Profa. aposentada do Depto. de Filosofia da UFPB.

RESUMO

Considerando especialmente A República, diálogo em que a noção de phýsis está associada à de psykhé e à dimensão divina atribuída aos guardiões governantes, aborda-se a definição do filósofo, focalizando sobretudo o que Sócrates sugere ser a contrafação do exercício da filosofia. Se já não nos reconhecemos de nenhum modo próximos ao ideal contemplativo ou à theoría dialética, talvez nos seja mais acessível repensar a natureza do filósofo a partir do que nos é descrito como seu simulacro ou mesmo sua negação.

Palavras-chave: Platão, República, filósofo, não-filósofo, natureza divina, theía moîra.

Continuar lendo