Os pensadores esquecidos por falta de tradução

RETIRADO DO BLOG do sr. Luis Nassif

-x-x-x-x-x-x-x-

Por Joao Goiano

O embate recente no blog mostrou que a rejeição extrema ao conhecimento anterior à Ilustração, mais do que preconceito é fruto da mais pura ignorância da sociedade, e da intelectualidade, brasileira. Ignorância somente explicada quando se observa uma lacuna dos livros de filosofia e humanidades em mais de 13 séculos nas nossas bibliotecas. Lacuna que não significa a falta de escritos, mas a falta de traduções e a pouca vontade de distribuir o conhecimento. Nesse ambiente de ignorância, o preconceito acaba dominando e as pessoas aceitam com facilidade qualquer coisa que os contemporâneos digam sobre um período do qual nunca tiveram contato.

Esta postagem contém diversos títulos dos mais proeminentes e independentes dos pensadores gregos, muçulmanos e cristãos que ajudaram a moldar a cultura ocidental e que são amplamente ignorados. Seria importante que nossos intelectuais, conhecedores de latim e da filosofia de Aristóteles e Platão, fossem reunidos pelo Ministério da Cultura e nossa universidades num grande projeto de tradução tomando como exemplo os portugueses. Certamente sairia mais barato que incentivar uma dúzia de filmes com atores globais e muito mais importante para a propagação da cultura no nosso país.

Continuar lendo

Conceitos de filosofia na escola e no mundo e a formação do filósofo segundo I. Kant

RETIRADO DA REVISTA Kriterion, via SciELO

-x-x-x-x-x-x-

Conceitos de filosofia na escola e no mundo e a formação do filósofo segundo I. Kant (PDF)

Marcos César Seneda

Professor Adjunto do Departamento de Filosofia (FAFCS) da Universidade Federal de Uberlândia. mseneda@ufu.br

RESUMO

Este texto pretende discutir, do ponto de vista kantiano, o que pode ser ensinado e o que pode ser aprendido em Filosofia. Seu objetivo é construir os argumentos hipotéticos de Kant em face do método estruturalista de leitura de textos filosóficos. Para circunscrever este tema, aparentemente muito amplo, tomaremos como fio condutor um célebre texto de aula de I. Kant, publicado por G. B. Jäsche sob o título Manual dos Cursos de Lógica Geral. Kant ministrou este curso por mais de quarenta anos, até o término de suas atividades docentes em 1797, e nele apresenta considerações bastante fecundas e atuais sobre o ensino da História da Filosofia e sobre a formação do filósofo. A partir da distinção entre conhecimento histórico e conhecimento racional, e da distinção entre o conceito de filosofia na escola e o conceito de filosofia no mundo (AK 9:24), procuraremos apresentar as contribuições kantianas que podem ainda ser consideradas pertinentes para se discutir o modo de ensinar Filosofia e a formação do filósofo.

Palavras-chave: Conceito de Filosofia na escola; Conceito de Filosofia no mundo; Ensino de Filosofia; História da Filosofia; Método estruturalista.

Continuar lendo