Os pensadores esquecidos por falta de tradução


RETIRADO DO BLOG do sr. Luis Nassif

-x-x-x-x-x-x-x-

Por Joao Goiano

O embate recente no blog mostrou que a rejeição extrema ao conhecimento anterior à Ilustração, mais do que preconceito é fruto da mais pura ignorância da sociedade, e da intelectualidade, brasileira. Ignorância somente explicada quando se observa uma lacuna dos livros de filosofia e humanidades em mais de 13 séculos nas nossas bibliotecas. Lacuna que não significa a falta de escritos, mas a falta de traduções e a pouca vontade de distribuir o conhecimento. Nesse ambiente de ignorância, o preconceito acaba dominando e as pessoas aceitam com facilidade qualquer coisa que os contemporâneos digam sobre um período do qual nunca tiveram contato.

Esta postagem contém diversos títulos dos mais proeminentes e independentes dos pensadores gregos, muçulmanos e cristãos que ajudaram a moldar a cultura ocidental e que são amplamente ignorados. Seria importante que nossos intelectuais, conhecedores de latim e da filosofia de Aristóteles e Platão, fossem reunidos pelo Ministério da Cultura e nossa universidades num grande projeto de tradução tomando como exemplo os portugueses. Certamente sairia mais barato que incentivar uma dúzia de filmes com atores globais e muito mais importante para a propagação da cultura no nosso país.

A Universidade Católica de Braga tem diversas obras medievais de filosofia e está engajada na tradução delas para a nossa língua, tendo êxito nos textos como de Henrique de Gand e Alberto Magno. Na Universidade de Lisboa está ocorrendo a tradução de todas as obras de Aristóteles para o português e sua distribuição gratuita pela internet com previsão de término em 2017.

 A Filosofia dos Séculos III a XV para além de Santo Agostinho e São Tomás de Aquino.

I – FILÓSOFOS PAGÃOS TARDIOS:

PLOTINO

 

 É considerado um dos 3 grandes filósofos da antiguidade. Nasceu no Egito, conheceu as filosofias persa e indianas, mas foi platonista Amônio Saccas, de Alexandria, que mais lhe influenciou. É responsável por um novo vigor ao pensamento de Platão, neoplatonismo, e seus escritos foram organizados por Porfírio numa imensa coleção filosófica, com uma certa nuance prática: as Enéadas – 6 livros, cada um com 9 tratados. Sua obra inspirou místicos de todos os tempos!

– Enéadas

* I – O Homem e a Moral
* II – O Mundo e suas Leis Físicas
* III – O Destino e a Providência
* IV – Alma
* V – Inteligência
* VI – O Ser e o Uno

PORFÍRIO

Foi um discípulo de Plotino, originário da Síria, responsável por organizar e publicar 54 tratados do mestre. Porfírio foi um opositor do cristianismo e precursor do nominalismo que animou a filosofia medieval. Escreveu ainda uma biografia de Plotino, comentários à obras de Platão e Aristóteles e defendeu o vegetarianismo.

* Isagoge: Introdução
* Da Caverna das Ninfas
* Introdução às Categorias
* Exposição das Categorias, de Aristóteles, por pergunta e resposta
* Da Filosofia dos Oráculos
* Sentenças que nos conduzem aos Inteligíveis
* Comentários sobre as harmônicas de Cláudio Ptolomeu
* As Questões homéricas

PLOCO

 Um filósofo neoplatônico grego do século V e advogado de sucesso. Teve o mérito de desenvolver a corrente de pensamento baseada em Platão, iniciada por Plotino e depois expandida por Porfírio e Jâmblico. Proclo combina os seu próprios pontos-de-vista com os de seus mestres – Plutarco, Siriano, Porfírio e Jâmblico. Ele estabeleceu um dos sistemas mais elaborados e plenamente desenvolvida do neoplatonismo, sempre em concordância com o mestre Platão!

* A Teologia Platônica (6 volumes)
* Elementos de Física
* Elementos de Teologia
* Dez dúvidas sobre a providência
* A Providência e o Destino
* Na Existência dos Males

# O “Livro das Causas”, apócrifo de Aristóteles, é um resumo do “Elementos de Teologia”.

II – FILÓSOFOS ISLÂMICOS:

 AL-KINDI

Al-Kindi foi o primeiro filósofo árabe. Além disso foi cientista, matemático, médico e músico. O tema central subjacente escritos filosóficos é a compatibilidade entre a filosofia e outras ciências islâmicas, particularmente a teologia.

Mas apesar do importante papel que desempenhou em fazer a filosofia acessível aos intelectuais muçulmanos, a sua filosofia foi ofuscada pela de al-Farabi e poucos de seus textos estão disponíveis para estudiosos modernos, quase tudo foi perdido. Foi o responsável por traduzir para o árabe Aristóteles, Ploco e Plotino com algumas confusões entre a autoria das obras.

* Filosofia Primeira
* Epístolas das Definições
* Discurso sobre a Alma (citações)

AL-FARABI

Era um cientista, filósofo, cosmólogo, lógico, músico, psicólogo. Embora fosse um lógico aristotélico, ele incluiu uma série de elementos estoicos em suas obras. Ele discutiu os temas de contingências futuras, o número, a relação das categorias e a relação entre lógica e gramática. Um escritor prolífico, ele é creditado com mais de cem obras. Uniu com maestria o neoplatonismo com o aristotelismo!

* A Cidade Virtuosa (al-Madina al-fadila)
* Epístola Sobre o Intelecto (Risala fi’l-’aql)
* O Livro das Letras (Kitab al-huruf)
* O Livro da Enumeração das Ciências (Ihsa Kitab al-’Ulum)
* O Grande Livro da Música (Kitab al-miziqa al-Kabir)

AVICENA

Ibn Sena foi um médico e filósofo persa de forte inspiração aristotélica. Ele é considerado como o polímata mais famoso e influente da “era de ouro islâmica”. Sua obra mais famosa é o “Canon de Medicina”, com 14 volumes, que foi o mais influente livro de medicina em sete séculos.

Foi o primeiro a propor um método empírico alternativo ao de Aristóteles baseado na experimentação. Seu principal trabalho filosófico é o “Livro da Cura”, que será melhor detalhado.

* Observações e Advertências (al-Isharat wa-’l-tanbihat)
* Canon de Medicina (al-Qanun fi’l-Tibb)
* Ensaio sobre a Secredo do Destino (Risalah sirr fi al-Qadar)
* O Livro do Conhecimento Científico (Danishnama-i ‘Ala’i)

* Livro da Cura (al-Shifa):

– Lógica – Aristóteles (l-Mantiq)
– Isagoge – Porfírio (alMadkhal)
– Interpretação (al-’Ibarah)
– Silogismo (al-Qiyas)
– Demonstração (al-Burhan)
– Dialética (al-Jadal)
– Retórica (al-Khatabah)
– Teologia (al-Ilahiyat)
– O Soul, Livro da Alma (al-Nafs)
– O Livro da Salvação (Kitab al-najat)

 AVEMPACE

Ibn Bājjah foi um filósofo andaluz, que cultivou também a medicina, a poesia, a física, a botânica, a música e a astronomia. O seu pensamento teve grande influência em Averróis e Alberto Magno. Muitos dos seus escritos foram perdidos e certas nuances de seu pensamento é conhecido por comentários de terceiros.

A sua obra capital, intitulada “O Regime do Solitário”, expressa um protesto moral contra o materialismo e a vida mundana das classes dominantes da época. Afirma que, dada a corrupção da sociedade, o homem que compreendeu a sua verdadeira condição deve ficar à margem dela, pelo menos com o pensamento.

– Ensaios Metafísicos de Ibn Bajja’s (Rasa’il ibn Bajja al-ilahiyya):

* O Regime do Solitário (Tadbir al-mutawahhid)
* Ensaio sobre a Despedida (Risalat al-wada’)
* Ensaio sobre a Conjunção do Intelecto com Seres Humanos( Risalat al-ittisal al-’aql al fa”al bil-insan)

IBN TUFAIL

Foi um polímata andaluz e novelista de origem árabe. Ele é famoso por ter escrito o primeiro romance filosófico , “Hayy ibn Yaqdhan” , também conhecido como “Philosophus Autodidactus” no mundo ocidental. Ele relata a história do conhecimento humano, à medida que sobe a partir de uma folha em branco para uma experiência mística, ou direta de Deus, depois de passar as experiências necessárias.

O foco da história é que a razão humana, sem ajuda da sociedade, e suas convenções, ou da religião, pode alcançar o conhecimento científico, preparando o caminho para a forma mística ou o mais elevado do conhecimento humano. Como as pessoas têm diferentes capacidades de entendimento que requerem o uso de diferentes instrumentos, não há sentido em tentar transmitir a verdade para as pessoas, exceto através de meios adequados para a sua compreensão.

* O Filho Vivo do Vigilante / Filósofo Autodidata (Hayy Ibn Yaqzan)

AVERRÓIS:

 Ibn Ruchd foi um filósofo, médico e polímata muçulmano andaluz – árabe e espanhol. Membro de uma família de juristas, estudou Medicina e Filosofia, sendo um dos maiores conhecedores e comentaristas de Aristóteles.

Seu pensamento provocou sérias discussões entre os cristãos latinos, por assumir uma posição ambígua entre a conciliação da religião e a filosofia. Pela qualidade e pela amplitude da sua atividade como comentarista de Aristóteles é conhecido como “o Comentador”. Muitos o chamam de “o pai do secularismo moderno” e seus comentários motivaram as condenações à filosofia aristotélica na Europa.Ele também comentou “A República” de Platão, Porfírio, Galeno, Al-Farabi, Avicena e etc.

* A Incoerência do Incoerente (Tahafut al-tahafut)
* Discurso Decisivo (Kitab fasl al-maqal)
* Doutrina Jurídica Maliki (Bidayat al-Mujtahid wa al-Nihayat Muqta)
* Adenda ao Anterior(Al-Damima)
* Doutrina Islâmica e suas Provas (Al-Kashf `an Manahij al-Adilla fi` Aqa’id al-Milla)
* Epístolas (Rasa’il)
* Livro de Gerenarilidades Médicas (Fasl min Kitab al-Sihha fi al-Kulliyyat)

* Comentários

III – FILÓSOFOS CRISTÃOS:

BOÉCIO

Foi um filósofo, estadista e teólogo romano que se notabilizou pela sua tradução e comentário do Isagoge de Porfírio e do Organon de Aristóteles, vários tratados sobre matemática, lógica e teologia. Sendo senador de Roma, foi nomeado cônsul e em 520 foi elevado a chefe do governo e dos serviços da corte pelo rei, ostrogodo, Teodorico.

Boécio foi um dos pensadores mais influentes da época medieval, por ter vários escritos presentes no Heptateuchon – formado por Trivium e Quadrivium – junto a Euclides, Aristóteles, Cícero, Porfírio, Aélio Donato, Marciano Capela e Prisciano.

* A Consolação da Filosofia
* Da Divisão
* Da Fé Católica
* Do Silogismo Categórico
* Da Definição
* Fundamentos da Música
* Introdução aos Silogismos Categóricos
* Tratado Teológico
* Do Silogismo Hipotético
* Sobre a Diferença dos Tópicos
* Sobre a Geometria
* Fundamentos de Aritmética
* Como as Substâncias, Enquanto São, São Boas
* Livro sobre a pessoa e sobre as duas naturezas contra Eutico e Nestório

ANSELMO DE AOSTA

Santo Anselmo, “Doctor Magnificus”, foi um influente teólogo e filósofo medieval italiano de origem normanda. Os escritos de Anselmo representam um reconhecimento da relação da razão com a verdade revelada e uma tentativa de elaborar um sistema racional da fé.

É considerado o fundador do escolasticismo e é famoso como o criador do argumento ontológico/epistemológico a favor da existência de Deus. Sua obra tem forte inspiração neoplatônica, tal como de Agostinho, mas nem todas estão conservadas.

* Monológio
* Proslógio
* Da Gramática
* Da Verdade
* Do Livre Arbítrio

PEDRO ABELARDO

Pierre Abélard foi um filósofo escolástico francês, teólogo e preeminente lógico, que ficou famoso pelo seu caso amoroso com Heloísa. Na filosofia ocupa uma posição importante por ter formulado o conceitualismo, intermediário entre o realismo platônico e o nominalismo, permitindo a separação da lógica e da metafísica.

Foi um grande defensor da dialética como método investigativo. Mesmo com suas grandes contribuições a escolástica seus escritos não foram abençoados, devido a sua aventura amorosa, e foi tido como um autor perigoso e muitas obras foram destruídas como a “Teologia do Sumo Bem”.

Ele observando que as doutrinas dos “Padres da Igreja” divergiam em alguns aspectos escreveu o “Sim e Não”, com as sentenças de autoridades diversas do início da Igreja, que seria um aliado na “dialética cristã” e lido por diversos filósofos medievais. Há dúvidas sobre a autoria do “Tratado sobre a Compreensão”.

– Teologia:

* Sim e Não (Sic et Non)
* Introdução a Teologia ( parte conservada da “Teologia”)
* Teologia Cristã (Theologia Christiana)
* Solilóquio (Soliloquium)

– Ética:

* Conhece-te a ti mesmo (Scito te Ipsum)
* Diálogo de um filósofo com um judeu e um cristão (Collationes)

-Lógica:

* Lógica pra Iniciantes (Logica Ingredientibus)
* Glosas a Aristóteles, a Porfírio e a Boécio (Introductiones Parvulorum)
* Lógica, aos Nossos Amigos – Porfírio (Logica nostrorum ptitioni)
* Dialética (categorias; silogismos categóricos; tópicos; silogismos hipotéticos; e divisão e definição – a 5° parte e o início estão perdidos)
* Sentenças segundo Mestre Pedro (Sententiae secundum Magistrum Petrum)

– Psicologia:

* Tratado sobre a Compreensão (Tractatus de intellectibus)

WILLIAM DE SHERWOOD

Foi um filósofo escolástico inglês, lógico e professor. Ele foi o autor de dois livros que foram uma influência importante no desenvolvimento da lógica escolástica : “Introductiones em Logicam”, Introdução à Lógica, e “Syncategoremata”. Estas são as primeiras obras sistemáticas conhecidas do que agora é chamado de “teoria da suposição”, na época “Moderna Lógica”.

* Introdução à Lógica (Introductiones em Logicam)
* Categorização (Syncategoremata)
* Insolúveis (Insolubilia)

ALBERTO MAGNO

Doctor Universalis, Bispo de Regensburgo, foi um frade dominicano que tornou-se famoso por seu vasto conhecimento e por sua defesa da coexistência pacífica da ciência e da religião. É considerado o maior filósofo alemão da Idade Média e o primeiro escolástico a aplicar a filosofia de Aristóteles no pensamento cristão. A maioria das suas obras são paráfrases das de Aristóteles, mostrando grande eruditismo.

-Lógica:

* Logic (7 tratados)

– Metafísica:

* Metaphysicorum
* de Causis et processu universitati

– Psicologia:

* Anima
* De sensu et sensato
* De Memoria, et reminiscentia
* De somno et Vigilia
* De natura et origine animae
* De intelectualmente et intelligibili
* De unitate intellectus

– Moral e Política:

* Ethicorum
* Politocorum

– Ciências:

* Physicorum
* De Coelo et Mundo
* De generatione et Corruptione
* Meteororum
* Mineralium
* De Natura locorum
* De passionibus aeris
* De vegetabilibus et Plantis
* De animalibus
* De motibus animalium
* De nutrimento et nutribili
* De aetate
* De vita et Morte
* De Spiritu et respiratione

– Teologia:

* Summa Theologiae
* Summa de Creaturis
* De sacramento Eucharistiae

HENRIQUE DE GAND

Henricus Gandavensis foi um filósofo belga, nascido em Gand (Ghent). Havendo exercido o magistério superior com notável prestígio, destacou-se com um dos teólogos seculares mais notáveis. Num tempo em que estava acesa a questão entre aristotélicos (tomistas) e platônicos (agostinianos), se comportou com moderação ao continuar o pensamento de Avicena, que é um aristotelismo com elementos neoplatônicos.

Admitiu a doutrina da iluminação, mas negou a distinção real de essência e existência, opondo Tomás de Aquino; com isso introduziu a distinção formal e defendeu o voluntarismo divino. É autor do 1° capítulo da “Suma Teológica”, que trata de Deus, sendo continuada por terceiros.

* Quotlibeta (15 questõs)
* Suma Teológica (Summa Quaestionum Ordinarium)

PEDRO HISPANO

 

É o autor de dois importantes manuais de lógica da Idade Média. Acredita-se que era um codinome usado pelo papa João XXI, um grande erudito, nos tratados filósoficos.

* Coleção de Assuntos Lógicos de Mestre Pedro da Espanha (Summule Logicales magistri Petri hispani)
* Categoremáticos (Syncategoreumata)
* Conhecimento do Livro da Alma (Scientia libri de anima)
* Sobre a Vida e a Morte(De vita et Morte)
* Sobre o Sentido e o Sábio(De sensu et sensato)

* Dicionário de Sinônimos -Thesaurus- dos Pobres (Thesaurus Pauperum)
* 14 tratados de medicina

EGÍDIO ROMANO

 Arcebispo e escolástico da Ordem dos Agostinianos, discípulo de Tomás de Aquino e com forte influência de Proclo criou um modo bem peculiar de filosofia. Ele considerou a distinção real entre existência e essência como sendo separáveis. Funda uma importante escola egidiana que terá muita influência até o século XVII.

* Quaestiones disputatae de ente et essentia
* Quaestiones quodlibetales
* Theoremata
* Quaestio de medio demonstrationis
* De formatione corporis humanis
* De Intellectu Possibili
* De Gradibus formarum
* Quaestio de subiecto theologiae
* De ecclesiatica potestate
* De regimine principum (Città del Vaticano-Itália)
* Contra gradus et pluralitatem formarum
* De renuntiatione papae

TEODORICO DE FREIBERG

Foi um teólogo, físico e filosofo dominicano saxão. Autor de muitos livros foi um dos principais mestres do século XIII. É conhecido por fazer a primeira análise correta dos fenômenos geométricos da luz, explicando o arco-íris. Muito influenciado por Mestre Eckhart e Alberto Magno compôs obras teológicas com grande inspiração platônica distintamente das científicas, mais aristotélicas.

Opera Omnia, Schriften zur Intellekttheorie
Opera Omnia , Schriften zur Metaphysik und Theologie
Opera Omnia , Schriften zur Naturphilosophie und Metaphysik, Quaestiones
Opera Omnia , Schriften zur Naturwissenschaft, Briefe

Abhandlung über den Intellekt und den Erkenntnisinhalt
Abhandlung über den Ursprung der kategorial bestimmten Realität
Abhandlung über die Akzidentien
Abhandlung über die beseligende Schau
Der tätige Intellekt und die beseligende Schau
Treatise on the Intellect and the Intelligible
Traktat über die Erkenntnis der getrennten Seienden und besonders der getrennten Seelen , , Dietrich von Freibergs Traktat De cognitione entium separatorum

Oevres Choisies, Sous la direction de Ruedi Imbach et Alain de Libera, Tome I: Substances, Quidités et Accidents. Traité des accidents. Traité des quidités des étants. Textes latins traduits et annotés par Catherine König-Pralong avec la collaboration de Ruedi Imbach. Introduction de Kurt Flasch

DUNS SCOT

John Duns Scot foi um dos maiores filósofos da Idade Média, nascido na Escócia, viveu vários anos na França e na Alemanha. Membro da Ordem Franciscana, apelidado informalmente de “Doctor Subtilis”, foi mentor de William de Ockham. Ele defende que a existência de Deus pode ser comprovada apenas a posteriori, através de seus efeitos.

Filosoficamente é mais realista que de Tomás, pois é mais ligado ao platonismo agostiniano. Ele defendeu um princípio original de individuação, a “hecceidade” como a unidade final de um indivíduo único, ao contrário da natureza comum, existente em qualquer número de indivíduos.

– Quaestiones Quodlibetales
– De Primo Princípio
– Theoremata
– Collationes
– Lectura, Ordinatio & Reportatio (Comentário as sentenças de Pedro Lombardo)

BURLAEUS

Walter Burley foi um filósofo escolástico inglês e lógico medieval. Seu trabalho principal foi o “De puritate Artis logicae Tractatus longior”, no qual ele aborda temas como as condições de verdade para sentenças complexas, tanto funcional como modal, bem como a criação de regras de inferências para diferentes tipos de inferências.

Ele foi um dos primeiros a reconhecer os lógicos a prioridade do cálculo proposicional sobre o cálculo de predicados. Foi um realista radical e opositor ao nominalismo de William de Ockham, seu contemporâneo.

* A pureza da arte da lógica (De puritate artis logicae. Tractus longior)
* O Tratado de suposições (Tractatus de suppositionibus)
* Das Faculdades da Alma (De potentiis animae)
* Dos Relativos (De relativis)
* Tratado sobre as Formas (Tractatus de Formis)
* Tratado sobre as Universais (Tractatus de universalibus)
* Exposição da Arte Antiga de Porfírio e Aristóteles (Expositio super-Artem Veterem Porphyrii et Aristotelis)

WILLIAM DE OCKHAM

Filósofo, lógico, teólogo escolástico inglês e frade franciscano é considerado como o representante mais eminente da escola nominalista. É um filósofo que deixa transparecer sua intensa luta pela liberdade e ao longo de anos desenvolveu uma teoria de liberdade baseada no sujeito. O indivíduo seria capaz de escolher e saber o que é certo e errado sem nenhuma intervenção exterior.

Os escritos de Ockham são convencionalmente divididos em dois grupos: os “acadêmicos” e os “políticos”. Nos escritos acadêmicos estão aqueles que tratam de lógica, física e teologia.

– Física:

* Exposição da Física de Aristóteles
* Perguntas sobre Livros de Aristóteles sobre Física

– Lógica:

* Exposições de Isagoge de Porfírio e das categorias de Aristóteles, sobre a interpretação e refutações sofísticas.
* Summa de Lógica
* Tratado sobre predestinação e presciência de Deus com respeito a contingências futuras

– Teologia:

* Comentário sobre as Sentenças de Pedro Lombardo
* Seven quodlibets

– Política:

* Oito perguntas sobre o Poder do Papa
* O Trabalho de noventa dias
* Carta aos Frades Menores
* Discurso de curta duração
* Diálogo

JEAN BURIDAN

Embora tenha sido um dos mais famosos e influentes filósofos franceses da Idade Média, se destacou como lógico que escreveu sobre filosofia da linguagem. Como muitos do período comentou Aristóteles e revelou sua percepção do mundo nesses comentários.

Uma de suas contribuições mais significativas foi desenvolver e popularizar da teoria do Ímpeto, que explicava o movimento de projéteis e objetos em queda livre. Essa teoria pavimentou o caminho para a dinâmica de Galileu e para o famoso princípio da Inércia, de Newton.

* Compêndio da Dialética (Summulae de dialectica)
* Tratado sobre Relações (Tractatus de relationibus)
* Tratatado sobre Universais (Tractatus de universalibus)
* Tratado sobre Consequências (Tractatus de consequentiis)
* Questão sobre (a natureza) do Ponto (de quaestio puncto)
* Comentários e Questões sobre Aristóteles

ALBERTO DA SAXÔNIA

Ele foi bispo de Halberstadt e um filósofo alemão conhecido por suas contribuições à lógica e a física. Aluno de Jean Buridan, conservou muitos de seus ensinamentos e contribuiu para a disseminação da filosofia parisiense na Itália e Europa central.

Sua lógica têm forte influência de Guilherme de Ockham, cujos comentários sobre a “Logica Vetus” foram objecto de uma série de obras chamadas “Quaestiones”.

* Perutilis Logica Magistri Alberti de Saxonia (Very Useful Logic)
* Albert of Saxony’s twenty-five disputed questions on logic.
* Questões na Arte Veterana (Quaestiones in artem veterem)
* Questões nos Analíticos Posteriores (Quaestiones on the Posterior Analytics)
* Questões Lógicas (Quaestiones logicales)
* Das Consequências (De consequentiis)
* Dos Lugares Dialéticos (De locis dialecticis)
* Os Deveres e Argumentos Irrefutáveis (Sophismata et Insolubilia et Obligationes)
* Expositio et quaestiones in Aristotelis Physicam ad Albertum de Saxonia
* Questiones subtilissime in libros Aristotelis de caelo et mundo
* Questiones subtilissime super libros posteriorum
* De latudinibus
* De latitudinibus formarum
* Do Máximo e Mínimo (De maximo et minimo)
* De quadratura circuli
* Tratado das Proporções (Tractatus proportionum)

NICOLE D’ORESME

Economista, matemático, físico, astrônomo, filósofo, psicólogo e musicólogo; foi também um teólogo dedicado e Bispo de Lisieux, tradutor, conselheiro do rei Carlos V da França e um dos principais fundadores e divulgadores das ciências modernas. É famoso por suas teorias econômicas!

– Economia, Ética e Política:

* Tratado da primeira invenção da cunhagem (Traictié de la première invention des monnoies)
* Sobre a origem, natureza, direito e mudanças de moedas (De origine, natura, jure et mutationibus monetarum)
* O Livro Econômico de Aristóteles (Le Livre de Yconomique d’Aristote)
* O Livro Político de Aristóteles (Le Livre de Politiques d’Aristote)
* O Livro Ético de Aristóteles (Le Livre de Ethiques d’Aristote)

– Matemática:

* Questões sobre a Geometria de Euclides (Quaestiones super-geometriam Euclidis)
* Tratado das qualidades de vedação e os movimentos (Tractatus de configurationibus qualitatum et motuum)

-Física:

* Comentários sobre a Física de Aristóteles (Kommentar zur Physik des Aristoteles)

– Cosmologia, Astronomia e Astrologia:

* O livro do céu e do mundo (Le livre du ciel et du monde)
* Perguntas sobre o Céu (Questiones De celo)
* Perguntas sobre a Esfera (Questiones de Spera)
* As proporções de proporções (De proportionibus proportionum)
* Alguns anúncios remanescentes (?) (Ad pauca respicientes)
* Tratado contra Astrólogos (Tractatus contra astronomos)
* Visões Estelares (Visione stellarum)
* Tratado de Comensurabilidade do incomensurável movimento dos céus (Tractatus de commensurabilitate vel incommensurabilitate motuum celi)

NICOLAU DE CUSA

Arcebispo, teólogo e filósofo alemão. Foi um dos principais pensadores do século XV, podendo ser considerado o último dos medievais ou o primeiro dos modernos. Sob influência da escolástica, do platonismo e do misticismo medieval, ele defende uma distinção entre razão e intuição e a ignorância humana do infinito inalcançável.

A preocupação central de Nicolau de Cusa é a combinação da unidade com a diversidade, a interdependência dos opostos. Desapontado com a divisão da Igreja no seu tempo, ele defende a conciliação e o ecumenismo universal.

* Da Concordância Católica (De Concordantia Catholica)
* Da douta ignorância (De docta ignorantia)
* Das conjeturas
* Apologia da douta ignorância (Apologiae doctae ignorantiae)
*O profano (Idiota)
– Da Sabedoria (De sapientia)
– Do Conhecimento (De mente)
– Das experiências na balança (De staticis ewperimentis)
* Sobre a visão de Deus(De visione Dei)
* Sobre os óculos (De beryllo)
* Sobre a perfeição matemática (De perfectione mathematica)
* Sobre o Poder ser (De possest)
* Peneirando o alcorão (De cribatione Alchorani)
*Sobre não o outro (De non alliud)
* Da figura do mundo (De figura mundi)
* Sobre a caça ao saber (De venatione sapientiae)
* Do jogo de bolas (De ludo globi)
* Da Fé e Paz (De Pace Fidei)
* Compendio (Compendium)

MARSÍLIO FICINO

 

Foi um filósofo platônico e humanista de Florença, Itália. Se destacou como grande tradutor de Platão, Plotino, Proclo, Porfírio e escritos antigos. Seu pensamento propõe uma visão do Homem com forte afinidade cósmica e mágica, no centro de uma máquina animada e altamente espiritualizada, que conheceria pela iluminação racional, intelectual e imaginativa.

É o autor que reativa o antigo misticismo platônico-pitagórico e o hermetismo da antiguidade. Foi através dele que os antigos diálogos de Platão foram popularizados novamente. Sua obra principal é a “Teologia Platônica” onde disserta nos seus 18 livros sobre a alma humana e o caminho para Deus através da filosofia neoplatônica, combatendo filosoficamente Averróis e Epicuro.

É o primeiro e principal representante da filosofia humanista da renascença! Com ele encerra-se o século XV com um retorno ao neoplatonismo místico dos pagãos com forte influência do pitagorismo, mas sem abandonar o entendimento cristão do mundo.

* Teologia Platônica
* Sobre a Vida (De Vita)
* Sobre Deus e a Alma (Di Dio et anima)
* Sobre a Fúria Divina (De divino furore)
* Da Volúpia (De voluptate)
* Do Sol (De Sole)
* Os Três Livros da Vida (De vita libri tres)
* Esculápio (Asclepius)
* Picatrix

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s